Idiomas

Como aprender ou praticar idiomas de graça na internet

Não sei tocar nenhum instrumento musical e corro de qualquer tipo de bola como o diabo foge da cruz. Vai ver foi pra compensar minha inaptidão pra tantas outras atividades que estudar idiomas sempre foi um hobby pra mim. Desde os sete anos, nunca passei mais de um mês sem me dedicar a uma língua estrangeira, não porque meus pais me obrigassem, nem porque eu pensasse no meu futuro profissional, e sim porque essa é uma das coisas que eu mais gosto de fazer – e que tem muito a ver com a paixão por viagens, é claro :) Por sorte, é um hábito muito útil, mas sei que muita gente não tem o mesmo interesse e ainda assim precisa desenrolar algum idioma por razões acadêmicas ou profissionais.

E é claro que pra isso não tem nada melhor do que a imersão num lugar onde a língua é falada, com a cara e a coragem pra não ter medo de errar e praticar o máximo possível. Mas enquanto você não consegue descolar o intercâmbio dos sonhos, não se desespere: a maravilhosa rede mundial de computadores (ops, entrei numa máquina do tempo) oferece um sem fim de opções gratuitas pra facilitar a nossa vida, ajudando o aprendizado de idiomas a ir além das salas de aula (que por si só não te levam muito longe, penso eu). E ficando mais afiado na língua, quem sabe você não consegue até uma bolsa de estudos lá fora? :)

Fiz, então, uma listinha – looooonge de ser exaustiva – com alguns dos recursos disponíveis na web pra ajudar a aprender uma língua nova desde o comecinho ou praticar aquela em que você já é “fluente” (o que quer que isso signifique). Depois de ler este post, confira também minhas dicas pra estudar alemão e francês online de graça ;)

Vai viajar pra o exterior? Não se esqueça do seguro viagem! Clique aqui pra descobrir como contratar o seu com desconto.

Cursos online

Acho que essa é a opção mais óbvia quando a gente pensa em aprender línguas na internet, né? Ainda assim, é a que eu menos uso, hehe. Tem muitos cursos pagos por aí, mas não sei dizer nada sobre eles. A maioria dos que eu já testei não são realmente “cursos”, apesar de normalmente se autodenominarem assim, mas formas lúdicas de memorização, que podem dar uma mãozinha nos primeiros estágios do contato com um idioma.

Há muitos pontos negativos nesses sistemas, como a tendência de usar as mesmas frases e exemplos pra todos os idiomas, como se todas as línguas fossem aprendidas do mesmo jeito. Mas também existem vantagens, é claro; muitos sites e aplicativos trazem lições básicas e exercícios que servem pra praticar o que você viu em sala de aula ou ajudar a ampliar o vocabulário ;)

No Babbel, por exemplo, há cursos pra iniciantes em vários idiomas. Eles cobrem o bê-a-bá da língua, memorização de vocabulário (dividido em categorias como “primeiras palavras e frases”, “comer e beber”, “sentimentos e opiniões”, “viagens”, “vinhos e gastronomia” etc.) e cursos específicos como exercícios de escrita e de pronúncia. No entanto, só é possível ter acesso gratuito à primeira lição de cada parte; fora isso, é preciso pagar (dependendo do plano, o acesso custa de R$ 12 a R$ 24 por mês por idioma).

Pra mim, o mais legal é que dá pra baixar o aplicativo Babbel pra Android e iOS e ficar memorizando vocabulário onde estiver: no ônibus, na sala de espera do consultório, na fila do pão… Nesse ponto, o interessante do sistema é que ele lhe faz revisar seus conhecimentos de tempos em tempos. Ele tem também um recurso de reconhecimento de voz pra treinar a pronúncia, que eu testei algumas vezes, mas não achei muito bom. O Babbel é legal pra quem tá nos níveis A1 e A2 (iniciante); pra mais avançados, não acho que adiante muito.

Babbel

A versão gratuita do Babbel ajuda iniciantes a melhorar o vocabulário

Já o Busuu  tem uma interface meio feiosa, mas acho mais completinho. Ele separa os cursos em iniciante, intermediário, para negócios e para viagens (podendo variar dependendo da língua), além de testes de nível e guias de gramática, sendo que depois da primeira semana esses guias só ficam disponíveis pra usuários Premium (a mensalidade custa de R$ 10 a R$ 30, dependendo do plano). Na parte de vocabulário, uma coisa legal é que ele mostra não só a palavra + imagem, mas também frases que exemplificam o uso da palavra num contexto, o que inclui áudio pra usuários pagantes. Da mesma forma, acho o curso bem mais útil pra iniciantes – ele diz que tem nível B2, mas testei alguns exercícios de francês e espanhol e achei no máximo B1.

O Busuu tem também diálogos pra praticar escuta e leitura, e o mais legal: exercícios de escrita que são corrigidos por outras pessoas inscritas na plataforma que sejam nativas na língua. É claro que essas correções não são superconfiáveis, mas num nível iniciante acho que ajudam :) No entanto, a quantidade de gente disponível pra corrigir seu texto depende do quão comum é a língua escolhida, obviamente. Os usuários Premium também podem usar um gravador de voz pra praticar sua pronúncia e compartilhá-la com falantes nativos pra correções. Uma opção, sugerida por Benny, é entrar em contato com os usuários que derem um feedback mais útil e combinar de se ajudar fora do sistema. O Busuu também tem aplicativo mobile, mas ainda não testei.

Outra opção interessante é o Duolingo, que é grátis, mas tem um defeito pra os brasileiros: na versão do site em português, só é possível aprender inglês. Se você quiser outras línguas (espanhol, francês, italiano ou alemão), tem que usar o site em inglês. O Duolingo lhe mostra o significado das palavras em uma frase e depois lhe pede pra escrevê-la na língua-alvo, ou apresenta um áudio e pede pra você escrever o que foi dito, por exemplo. Acho isso mais legal do que apenas escolher a resposta certa entre as alternativas apresentadas, como acontece em outras plataformas. O próprio sistema traz explicações pra os erros comuns, mas também existe embaixo de cada frase um mini-fórum pra tirar dúvidas sobre a questão.

Quando você termina uma lição, ele acrescenta as palavras vistas a uma lista de vocabulário no seu perfil. Um grande problema, pra mim, é que ele não mostra o artigo das palavras nessa lista, o que complica muito o aprendizado de alemão, por exemplo, em que saber o gênero é complicadinho. Também acho os exercícios meio repetitivos :/ Mas pra quem gosta, o negócio funciona como um jogo: você vai ganhando e perdendo corações de acordo com seus acertos e erros, e se errar muito tem que repetir a lição. Ah, e se você se conectar a ele pelo Facebook, ele mostra quais amigos estão na plataforma e qual o progresso deles. Pode servir de estímulo :P

Leia mais:

Dicas pra estudar alemão online de graça

Dicas pra estudar francês online de graça

Intercâmbio linguístico

Uma das formas mais eficazes de desenrolar um idioma é conversando com falantes nativos. Enquanto fazia intercâmbios, eu tive vários parceiros de tandem que tavam estudando minha língua, e aí a gente se encontrava pra falar uma hora na língua dele(a) e uma hora em português, por exemplo. Mas mesmo aí da sua casa no interior do Brasil você pode encontrar um alemão, uma italiana, uma japonesa ou um chileno pra bater um papo, corrigir seus erros e de quebra lhe ensinar sobre a cultura do país onde se fala sua língua-alvo. O Busuu, que mencionei acima, também oferece a possibilidade de achar usuários pra um intercâmbio linguístico, mas nunca testei. Em geral, é possível conversar pela própria plataforma, mas pode ser mais fácil achar alguém legal e combinar de se falar pelo Skype, por exemplo ;)

O Sharedtalk é um dos sites mais famosos pra isso, e o que eu mais usei até hoje. Nele, dá pra pesquisar membros usando vários critérios como faixa etária, país e cidade. Você pode falar com eles por e-mail ou chat da própria plataforma, ou trocar o contato do serviço de mensagens que você use mais. Normalmente eu mando mensagem pra várias pessoas cujos perfis me interessam (você escreve também uma breve descrição sua), já que nem todo mundo responde. Daí eu começo a conversar, e quando o negócio engata eu passo pra o Facebook, por exemplo ;)

Sharedtalk é um dos melhores sites pra encontrar colegas de intercâmbio linguístico

O Sharedtalk é um dos melhores sites pra encontrar colegas de intercâmbio linguístico

Outro site bastante conhecido é o Livemocha, que também oferece um curso, mas eu nunca usei. É que pra ter acesso aos exercícios e aos contatos de outras pessoas, é preciso acumular pontos ajudando os outros usuários, e quando eu entrei só tinha um exercício disponível pra correção em português :/ Mas fala-se razoavelmente bem do site, então vale a pena dar uma olhada.

Tem também o italki, que oferece várias possibilidades: encontrar professores profissionais, com experiência e certificados, pra ter aulas pagas por Skype; procurar tutores não profissionais, que ensinam a língua nativa deles por um preço mais baixo; e encontrar “parceiros de idiomas”, pra fazer o tal intercâmbio linguístico :) O bom da primeira opção é que dá pra ter as aulas sem sair de casa, além de ser possível encontrar professores de línguas mais incomuns, que podem não existir na sua cidade.

Já nas tutorias informais você paga menos, mas foca todo seu tempo no aprendizado da língua estrangeira, sem ter que ensinar à pessoa, como na opção do intercâmbio. Ainda assim, acho que ver nossa própria língua pelos olhos de um estrangeiro é um bom aprendizado, e ensinar sobre nossa cultura é gostoso, por isso eu tenho uma tendência a escolher a opção 3 :) Se sua escolha for por uma das modalidades pagas, um aspecto interessante do site é que você pode fazer uma aula teste por um preço bem mais baixo do que o normal. Ah, e você também pode se inscrever como professor e ganhar uma graninha.

Canais de vídeo

Quando você já tem pelo menos um nível básico da língua, é legal buscar canais de vídeo. Dependendo do seu nível, você pode procurar vídeos educativos mesmo, que simplificam a linguagem, ou vídeos normais, feitos pra nativos. Pra iniciantes, uma série legal é a Extr@, formatada em estilo sitcom. Os episódios são meio toscos, mas em termos educativos acho bem legal, porque tem legendas (pelo menos em alemão) e eles conseguem criar situações além do básico “se apresentar”, “pedir comida em restaurante” etc, usando um vocabulário simples. Vi alguns episódios da versão em alemão e achei massa porque dá pra entender muita coisa, mesmo com meu nível superbásico, e pra mim isso é um grande estímulo ao aprendizado ;) Os episódios tão disponíveis no Youtube. Achei em alemão, francês e espanhol.

Rádio e podcasts

Além de vídeo, outra opção pra praticar a escuta é, obviamente, áudio ;) Dá pra ouvir rádios de vários lugares do mundo em serviços como o Tunein Radio, tanto pelo site quando baixando o aplicativo mobile, que é uma mão na roda pra aquela longa viagem de ônibus (recifenses sem carro, vocês sabem do que eu tou falando). Outra opção é procurar podcasts na língua-alvo sobre assuntos que você curte: cinema, tecnologia, séries de TV, pescaria, zumbis, borboletas… ;)

O TuneIn tem rádios do mundo todo e tem app pra celular

O TuneIn tem rádios do mundo todo e tem app pra celular

Prática de leitura

Outra habilidade importante pra se praticar é a leitura – o que é bem fácil, com toda a web aí cheia de sites em várias línguas. Um “truque” que eu gosto de usar – mas aí não é grátis, hehe – é salvar os textos pra ler no Kindle, o leitor de e-books da Amazon. É legal porque se você tiver baixado o dicionário do idioma, basta clicar numa palavra pra ver a definição, então no caso das línguas em que seu vocabulário é mais limitado isso facilita muito.

Tem uma plataforma online open-source que faz mais ou menos a mesma coisa e foi criada por Benny, o irlandês que apareceu no post sobre nômades digitais: o Learning With Texts, onde você pode colar textos e clicar nas palavras pra ver as traduções, adicionando-as a uma base de dados pessoal que você pode exportar pra ficar memorizando. A interface não é muito amiga pra leigos, mas aqui nesse post Benny explica como usar.

Seja como for, uma dica meio óbvia que vale pra qualquer língua: vá no Google e digite, na língua-alvo, coisas como “histórias para crianças”, “contos infantis” ou qualquer tema que você tenha interesse de ler. Tem também muitos livros clássicos, que já estão em domínio público, disponíveis pra download integralmente em vários idiomas. E, é claro, vá nas páginas dos principais jornais do(s) país(es) onde a língua é falada :) Escolha os textos que mais lhe interessam, salve-os e leia-os marcando as palavras que não conhece. Só não precisa ficar parando pra checar o significado de cada palavra – tente entender pelo contexto, se possível, ou a leitura vai ficar um saco!

Dicionários

Eu adoro dicionários, essas maravilhas cheias de palavrinhas curiosas <3 Pra algumas línguas, como inglês, tenho um monte: inglês-português, inglês-inglês, dicionário de sinônimos, dicionário ilustrado… Mas hoje em dia, com a internet onipresente e os aplicativos de celular, fico cada vez menos inclinada a comprar as versões em papel. Além do basicão Google Translate (que funciona bastante bem pra espanhol-inglês, aliás), existem alguns bons dicionários na internet :)

Pra português-inglês e português-espanhol e vice-versa, indico o WordReference, que uso diariamente (inglês-português) pra tirar dúvidas ao revisar traduções. Ele é bem detalhado e inclui muitos sentidos pra mesma palavra, acho ótimo. Ah, também tem inglês-inglês e dicionário de sinônimos.

Outro legal é o bab.la, que tem português-inglês, português-espanhol e português-alemão. Ele dá exemplos de frases com as palavras buscadas (pra mim, esse é o ponto alto da plataforma) e a opção de ouvir um áudio pra conferir a pronúncia, além de incluir vários sinônimos nos resultados. Pra o celular (Android) eu uso o app de dicionário do PONS, que é grátis e bem completinho. Uma super mão na roda durante as aulas de alemão o/

Fóruns

Como se diz “professor titular” e “professor assistente” em inglês? É igual nos Estados Unidos e na Inglaterra? Quais são as gírias pra dizer que uma coisa é legal na Espanha? E no México? Se o dicionário não foi suficiente, não se desespere: é bem possível que você encontre as respostas às suas dúvidas, sejam elas de vocabulário, gramática ou de ordem metafísica-linguística-espiritual, em um fórum online.

O que eu mais uso é o Wordreference, onde sempre acho o que não encontrei no dicionário de mesmo nome ;) Pra pesquisar, costumo digitar minha dúvida + wordreference no Google mesmo. Se não encontrar, você pode abrir um novo tópico com sua dúvida, mas recomenda-se pesquisar direitinho antes pra não repetir o mesmo assunto :) Além dele, outro fórum legal é o do How to Learn Any Language, onde o pessoal tira dúvidas e também compartilha materiais e fontes de estudo.

É difícil não achar uma resposta pra sua dúvida no fórum do Wordreference

É difícil não achar uma resposta pra sua dúvida no fórum do Wordreference

Sites de paquera

Uma estratégia inusitada (hehe) usada pela minha amiga Luzi, que conheci no curso de alemão e tá partindo pra ser au pair na Bavária em breve, é entrar em redes sociais de paquera/namoro/relacionamentos/comoqueirachamar, como POF e Badoo, com objetivos linguísticos (tou falando de língua no sentido de idioma, tá?). Ela conta nesse post do blog dela quais são as vantagens dessa estratégia, que a ajudou muito a se preparar pra entrevista no consulado alemão.

Por enquanto, é isso!

Os recursos mencionados acima são apenas os que eu já usei, nem que seja um pouquinho, e que servem pra várias línguas diferentes. Em breve eu volto aqui pra falar de sites/músicas/filmes/etc específicos pra quem estuda espanhol, francês e alemão.

Quais são suas ferramentas preferidas pra aprender/praticar idiomas online? Conta nos comentários!

Posts Relacionados

21 Comentários

  1. Maria

    Nossa amei seu post, me ajudou muito.
    Obrigada.

  2. luiz salomao

    Excelente sua dica !!! PARABÉNS pra nós que encontramos esse tesouro, e parabéns também para você Luiza que me ajudou muito.

    • Luísa Ferreira

      Oi, Luiz! Que alegria ler esse comentário :) Bom saber que o post foi útil! Um abraço.

  3. Igor

    Parabéns pelo post Luisa!
    Sempre que inicio um estudo de um novo idioma, acabo desistindo por falta de estímulo, mas posts como esse servem para nos dar motivação.
    Fiz 6 meses de inglês e 6 meses de alemão em cursos presenciais, mas agora voltei a estudar pela internet.

    • Luísa Ferreira

      Oi, Igor! Obrigada ^^ Espero que você se motive mesmo! Também tou parando de fazer aulas presenciais de alemão por um tempo e aproveitando a internet pra manter o que já aprendi ;) Um abraço e boa sorte com os idiomas!

  4. RFK

    Amei!!!! Vai ser super útil pros alunos do meu programa. Eu gosto de melhorar e manter meu inglês lendo tudo sobre filmes e atores na internet!!!! Obrigada!

    • Luísa Ferreira

      Que bom! :D Obrigada pelo comentário! ^^

  5. Intercâmbio linguistico é uma maneira otima para praticar linguas e ganhar confianca em essa lingua.
    O unico problema que eu encontre é que a maioria das pessoas nos web sitios deste tipo, são interessados intercambiar so as linguas mais populares.
    Então se voce quiseres praticar Ingles o Alemão, por exemplo, vai ser bastante facil encontrar uma pessoa interessada aprender Português, para fazer este intercâmbio.
    Infelizmente no meu caso que minha lingua materna não é tão popular (Grego) é quase impossivel encontrar um parceiro linguístico, para praticar Portugues (ou Espanhol…)

    • Luísa Ferreira

      Oi! Realmente, com idiomas mais populares é mais fácil :( Na França não tive tanta facilidade de encontrar alguém pra um intercâmbio quanto teria se falasse espanhol ou inglês, por exemplo… Mas por outro lado, deve haver menos gregos nesses sites, então se alguém quiser aprender sua língua imagino que você não teria muita “concorrência”… Não sei se estou certa :P E se você falar bem algum outro idioma que não seja o grego talvez dê pra “trocar” o português ou espanhol por ele, não? De qualquer forma, bpa sorte! :)

  6. Julia

    Achei seu site simplesmente incrível, e sua escrita esplendorosa. Vou te acompanhar!!

    • Que comentário mais lindo, Julia! :) E ainda tens o nome da minha irmã <3 hehe. Acompanha mesmo, é um prazer tê-la como leitora! :) Um abraço

  7. Luisa Macedo

    Muito legais todas as dicas. Atualmente voltei para as aulas de espanhol e uso muito o Duolingo para praticar vocabulário e escrita. Para as gramatica, infelizmente achei insuficiente o conteúdo desses sites e apps.

    Eles não dão explicações, e quando tem, não são claras. Estou tomando aula de espanhol pelo Skype com um professor que achei pelo Preply https://preply.com/pt/espanhol-por-skype e agora sim estou assimilando as diferenças gramaticais.

    • Oi, Luisa! Sim, acredito que esses apps são melhores pra vocabulário mesmo, e pra manter a língua viva na sua mente de alguma forma naqueles momentos de ócio no dia a dia (no ônibus, sala de espera, fila do banco…). Mas realmente, a gramática precisa ser estudada com mais calma e profundidade :) Não conhecia o Preply, vou dar uma olhada. Valeu pela dica! :)

  8. Carlos Antonio Silva

    Oi Luisa, estou usando o duolingo para aprender Espanhol, mas suas dicas foram muito legais. Valeu!!!!!

  9. Leoncio

    Muito bom o seu texto, muito boas as dicas…
    Estava querendo aprender russo, e estou indeciso entre o Babbel e o Busuu. Qual deles você me recomendaria? Abraço.

    • Oi, Leoncio! Acho o Busuu mais completo, mas você pode usar o app do Babbel pra praticar vocabulário também :) Eu experimentaria as versões gratuitas dos dois, já que cada pessoa tem mais afinidade com um método… Sucesso no aprendizado!

  10. Leoncio

    Oi, Luísa. Agradeço pela resposta.
    Então, estou pensando se vale a pena pagar por um dos planos do Busuu ou se só a versão gratuita é suficiente. O que vc acha? Quanto ao Babbel, poderia utilizar mesmo somente para aprender vocabulário.

  11. Alex

    Sinceramente, nem todos conseguem aprender sem professor! E digo mais, eu mesmo estudei russo pelo duolingo e tudo, eu acho que até ajuda mas nada que substitui o auxílio de um professor estar ali para sanar suas dificuldades!
    Acredito que esses sites são para dar um extra, agora aprender mesmo só com professor!

    • Concordo que nem todos conseguem aprender sem professor, Alex! Por isso disse no post que essas ferramentas podem “ajudar o aprendizado de idiomas a ir além das salas de aula” ;) Cada um tem seu método e muita gente consegue ser autodidata sim, até porque além de professores você pode buscar recurso audiovisuais, fóruns, intercâmbios de idiomas (tandem)… Mas com certeza um bom professor faz muita diferença. Um abraço!

Deixe o seu comentário