Pernambuco

O Rei das Coxinhas, um clássico pernambucano

Pernambuco | 20/01/14 | 4 comentários

Ahh, as comidas típicas pernambucanas. Cartola, bolo de rolo, tapioca, bolo Souza Leão, coxinha. Peraí: coxinha? Como assim? Tá ok: a coxinha obviamente não é específica do meu querido Estado, mas ela está sim presente entre os clássicos da gordice pernambucana. No caso, não é qualquer coxinha, e sim a da realeza ;) O Rei das Coxinhas é uma lanchonete que surgiu na Serra das Russas, na BR 232, e do Agreste pernambucano se espalhou por outros cantos do Estado, além de chegar até a Paraíba. E que está presente na memória afetivo-gustativa de muita gente pelas bandas de cá :)

Ela: a coxinha

Ela: a coxinha

Pra muitas pessoas que – assim como eu – cresceram indo a Gravatá e outras cidades do interior, a primeira loja é praticamente uma instituição. A maioria dos meus amigos da minha geração guarda com carinho as lembranças da parada na estrada pra comer uma das melhores coxinhas da vida, acompanhada de um bom suco de pitanga/acerola/cajá/insiraaquiumafrutadelícia ou de uma Coca gelada. Era aquele detalhe que coroava a viagem, não muito diferente de ir a Paris e comer um pain au chocolat, ou se encher de tapas na Espanha.

Hoje, não é mais preciso ir tão longe pra comer um dessas maravilhas de fritura: neste link você confere os endereços das lojas do Rei das Coxinhas no Recife, em Gravatá, Tamandaré, Caruaru, Rio Formoso e Paulista (PE) e em Pedra de Fogo (PB). Mas eu confesso que pra mim a da capital, pertinho de casa, não tem o mesmo sabor que a original <3 Se você for purista como eu, ou se for conferir as belezas do interior pernambucano, saiba que a lanchonete da Serra das Russas fica na BR 232 pouco depois da saída de Gravatá, na volta pra o Recife.

O salão da unidade da Serra das Russas

O salão da unidade da Serra das Russas

Além da coxinha tradicional de galinha, tem também outros sabores: frango com catupiry, camarão com catupiry e charque (a básica custa R$ 4,50). E o cardápio inclui ainda outros salgados e doces, sanduíches, comidinhas de café da manhã, café, chocolate quente etc. É massa ver como a rede cresceu, porque ela começou bem bem pequena :)

Catupiry pro meu povo

Catupiry pro meu povo

No site, eles contam a história: tudo teve início em 1987, lá na Serra das Russas mesmo. Na época, dois irmãos gravataenses desciam e subiam nos ônibus rodoviários que passavam por ali, vendendo lanches aos passageiros. Entre os petiscos, as tais coxinhas logo se destacaram. Com o aumento das vendas, eles criaram o primeiro Rei das Coxinhas e até hoje fazem sucesso: se tiver festa no interior, certamente estarão lotados!

E se engana quem pensa que a gulodice para nos quitutes que fizeram a fama do lugar. Pra sobremesa, a lanchonete da Serra das Russas não faz nada feio em outro clássico pernambucano – esse sim mais tradicional, hehe – que faz meu coração bater mais forte: cartola! Pra quem não sabe, cartola é banana frita + queijo manteiga meio derretido + uma mistura de açúcar e canela.  Banana com queijo soa estranho pra alguns, mas mesmo sem o queijo certo eu sempre fazia uma cartolinha pra minhas compañeras de piso em Valladolid e pra os flatmates em Budapeste e olha, ou fazia sucesso ou eles são bons atores ;)

Cartola, outra instituição pernambucana

Cartola, outra instituição pernambucana

Pra fechar com chave de ouro, não deixe de passar na lojinha que fica do lado direito na entrada da lanchonete. Nela, você encontra uma grande variedade de produtos típicos daqui e de Estados vizinhos (e até uns doces de leite mineiros no meio, ôpa!). Do lado esquerdo, tem outra lojinha com artesanato. Vale muito a pena encher o bucho ou a mala com essas delicinhas todas, viu? Deixo vocês com uma amostra:

rei_coxinhas2.jpg

Pimentas mil, tareco <3 e vários tipos de doce de leite

rei_coxinhas3.jpg

Bolacha ótima pra molhar no café, doce de leite mineiro e rapadura

rei_coxinhas1.jpg

Manteiga de garrafa, o pernambucaníssimo bolo de rolo e bolachas delícia alagoanas

Posts Relacionados

4 Comentários

  1. Não me lembro da vez que fui para aquelas bandas e não parei no Rei. É impensável. Faz parte da viagem. A minha favorita é a com catupiry e tem que ser acompanhada com uma coca estupidamente gelada. Além de ser a hora daquela paradinha básica. Já sai daqui só para comer lá. O sabor inclui a viagem e o ambiente. Viva o Rei das Coxinhas!

  2. Carlos Cavalcanti

    Parabéns! Pelo Artigo. Muito bacana!!
    Sucesso! Avante ;)

Deixe o seu comentário