Rio de Janeiro

Angra dos Reis: conhecendo a Vila do Abraão e a Praia de Lopes Mendes

Luxo, lanchas de muitos milhões de reais e aquelas fotos breguinhas da Ilha de Caras. Se você pensa nessas coisas quando ouve falar em Angra dos Reis não tá errado; tem tudo isso lá, sim. Mas também tem muito mais, como descobri na minha visita. E, como falei nesse post, uma das principais razões pra eu querer voltar lá não tem nada a ver com essa vibe ostentação: a Vila do Abraão e a Praia de Lopes Mendes são bem delícia e cabem no orçamento e nas expectativas de quem viaja de forma mais simples também.

O Abraão é a parte mais estruturada da Ilha Grande, a maior das 365 ilhas que rodeiam Angra dos Reis. A ilha em si, considerada um dos remanescentes de Mata Atlântica mais preservados do Brasil, dificilmente vai lhe decepcionar. E a Vila, pelo que percebi nas horinhas que passei por lá, tem um bom equilíbrio entre oferta de serviços turísticos e tranquilidade (ao menos fora da alta temporada).

Tomei café da manhã numa padaria legal e passei por lojinhas, restaurantes e bares muito simpáticos. Pelas ruas, que são bem simples, encontrei muitas pousadas e albergues, tanto roots quanto mais arrumadinhos.

abraao4

abraao5

abraao6

abraao15

abraao7

 

abraao8

abraao11

abraao10

abraao9

abraao17

Como chegar

Saindo de Angra dos Reis, o único jeito de chegar lá é pelo mar. A opção mais barata é pegar uma das barcas da CCR (mesma empresa que opera as barcas no trecho Rio-Niterói, por exemplo), que cobra atualmente R$ 16,60 por trecho, mas só tem uma saída por dia de cada lado e o percurso dura 1h20. Confira horários e preços atualizados aqui.

A alternativa mais cara, mais rápida e mais flexível (com o perdão do trocadilho) é o flexboat, um barco inflável. “Cruzar nãoseiquantos quilômetros num barquinho inflável, sério?” pode ser seu pensamento, caso você nunca tenha visto um desses antes (como eu :D), mas a embarcação é grande e segura – e o mar, protegido pela baía, é tranquilo. Fiz a travessia com a empresa Angra Way, que tem seis saídas por dia e cobra hoje R$ 50 por trecho.

O percurso dura 40 minutos e, apesar de agradável, pode ser ventilado demais no inverno. Leve um casaco por precaução e, se ainda assim sentir frio, sente mais pra trás. Pra mais informações, acesse o site da Angra Way e clique em “Travessia” no menu superior.

flexboat1

flexboat3

flexboat2

Praia de Lopes Mendes

Como falei no post com 3 razões pra visitar Angra, dá pra fazer muuuitos passeios pela Ilha Grande, seja de escuna, de lancha ou por trilha. Mas um dos mais fáceis e famosos a partir do Abraão é a Praia de Lopes Mendes, que costuma marcar presença no topo da lista de melhores praias do mundo segundo os usuários do TripAdvisor.

A forma mais comum de chegar lá é ir pelo mar até a Praia do Pouso e então fazer uma trilha de uns 20 a 30 minutos. E aí também tem um jeito mais barato e outro mais flexível. O mais barato é com um transfer contratado em uma das agências da vila, como a Equipe Athos. Fui numa escuna dessa empresa, que cobra R$ 30 pela ida e volta, e cheguei na Praia do Pouso em uns 45 minutos. É bom checar o quanto antes com a empresa que você escolher quais são os horários de ida e volta, pra se programar e não perder tempo esperando. No site da Equipe Athos você confere as informações oficiais do traslado oferecido por eles.

O trajeto é meio longo, mas nada mal, já que o próprio caminho é um passeio lindo. :) Ao se aproximar ou se afastar da Ilha Grande aproveite pra dar uma espiada no Pico do Papagaio, esse monte mais alto na foto abaixo – onde é possível subir, numa trilha bem puxada.

 

abraao13

escuna-lopes-mendes1

abraao14

Se você tiver pressa, procure um táxiboat. Eles fazem o percurso em uns 15 minutos e você pode marcar a hora de volta ou contratar outro na Praia do Pouso.

pouso2

Detalhe que chegando lá no Pouso eu já gamei na paisagem, com água clarinha e meio transparente. Podia até ficar ali mesmo, mas foco no objetivo, né?

pouso4

pouso1

pouso6

pouso5

É fácil encontrar a entrada pra trilha, que é bem sinalizada e não tem muitos pontos complicados – tipo aqueles lugares onde é preciso escalar ou tomar cuidado pra não escorregar. Tem umas subidinhas que podem ser meio puxadas pra quem não tá com o condicionamento físico em dia, mas no geral achei bem tranquilo. O caminho também é muito arborizado, então quase não bate sol. Fique atento aos arredores, porque é bem capaz de uns saguis ou até esquilos aparecerem pra dar oi, como aconteceu comigo. :)

trilha-lopes-mendes4

trilha-lopes-mendes3

trilha-lopes-mendes2

trilha-lopes-mendes1

E aí, txarans, aparece a tão falada Lopes Mendes. A praia é bem bonita, com areia superfininha. O mar é mais tranquilo à esquerda (olhando pro mar), mas tem uma área que fica agitada o suficiente pra galera surfar. Não vi muita estrutura nessa praia (banheiro só no mar ou no mato e nada de cadeiras de praia ou guarda sol pra alugar), mas tinha alguns vendedores ambulantes com bebidas e salgadinhos e a sombra das árvores pra se proteger do sol.

O ideal é levar algum lanche ou ir logo depois do café da manhã e parar pra almoçar na volta. Fique ligado porque lá não pega sinal pra pagar com cartão, então leve dinheiro. Meu celular parou de funcionar no caminho pra Praia do Pouso e só voltou à vida quando cheguei de volta no Abraão. Ótimo lugar pra desconectar. ;)

lopes-mendes2

lopes-mendes1

Na volta, paramos no bar flutuante Marola, que fica no Pouso, entre a entrada/saída da trilha e o ponto de chegada/partida da escuna. Além da vibe muito muito delícia, o lugar tem bom atendimento, boa comida e boa música (conceito relativo, né? Sendo mais específica: enquanto eu tava lá tocaram uns sambinhas, Lenine e Eddie).

Os preços são salgados (long neck R$ 10, cerveja em lata R$ 7, batata frita R$ 30, camarão ao alho e óleo R$ 80 e pratos pra dois entre R$ 90 e R$ 150), mas tem umas opções mais em conta como o choripán por R$ 15. Comi um peixe olho de boi frito, muito gostoso. Normalmente ele vem com arroz, feijão e farofa ou arroz e mix de vegetais grelhados, mas pedimos só o peixe porque não tínhamos tanta fome.

E depois de encher o bucho e tomar uma cervejinha, voltei cochilando na escuna. Isso é que é vida, viu? <3

marola6

marola5

marola4

marola3

marola2

marola1

O Janelas Abertas visitou Angra dos Reis e Ilha Grande a convite da Angra CVB. As opiniões expressas aqui são pessoais e não sofreram interferência da instituição.

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

1 Comentário

  1. Isabel

    Abrão é isso tufo e muito mais tente chegar lá por Conceição de Jacareí é caminho pra Angra na Costa Verde um lugar maravilhoso onde vc pode fazer a travessia pra Ilha Grande por 20,00 resis por pessoa numa embarcação hiper animada fica a diga bjs.

Deixe o seu comentário