Dicas Práticas

Dicas de sobrevivência para dormir em aeroportos

Chão frio, luzes fortes, um monte de gente passando, cadeiras desconfortáveis, um segurança te acordando pra mudar de lugar… Aeroportos não costumam ser o lugar ideal pra ter uma boa noite de sono – talvez porque eles não foram feitos pra isso. :P Mas por que, então, alguém ia querer fazer desse espaço de trânsito sua hospedagem? Não faltam motivos!

Já dormi no Galeão (Rio) porque meu voo saía de madrugada e minha carona não queria ir até lá muito tarde. Já dormi no aeroporto de Stansted (Londres) porque meu voo chegava de madrugada e o primeiro shutter pra cidade só saía pela manhã. E já dormi no de Bérgamo (Itália) enquanto esperava a saída dos primeiros transportes pra Veneza.

Sem falar naquelas conexões chatas com uma noite de intervalo, em que você pode ter a opção de dormir num hotel perto do aeroporto, mas prefere economizar. E falando em economia, tem até quem durma assim por total escolha, pra economizar uma diária de hospedagem. Isso tudo é bem comum pra quem viaja contando cada centavo – especialmente no caso dos voos low-cost, que muitas vezes partem ou chegam supertarde ou supercedo.

Leia mais:

Viajando de low cost na Europa
Como economizar em viagens
Albergues: vantagens e desvantagens
Couchsurfing: muito mais que hospedagem gratuita

Mas mesmo que você não seja o típico viajante pão duro econômico, nada garante que estará imune a essa experiência marcante que é passar a noite no aeroporto. Hoje eu tento evitar esse tipo de pernoite, até porque uma noite muito mal dormida pode lhe impedir de aproveitar bem o dia no destino, mas estamos todos à mercê dos imprevistos: voos cancelados e atrasados, por exemplo, podem deixar muita gente presa nesse ambiente meio inóspito contra sua vontade.

Então já sabe, né? Encarne o escoteiro e esteja preparado! ;) Veja algumas dicas pra sobreviver a essa experiência sem traumas:

  1. Informe-se

Caso você já saiba que vai precisar dormir no aeroporto, pesquise informações sobre ele. Nesse caso, o grande oráculo é o site Sleeping in Airports, que traz informações sobre o pernoite em centenas de aeroportos mundo afora, com base nas experiências de milhares de viajantes.

Você pode descobrir se o seu hotel improvisado tem ou não internet gratuita, lanchonetes 24 horas, assentos sem apoio pra o braço, entre outros fatores que podem tornar a dormida mais ok ou mais horrível (porque convenhamos que boa mesmo é difícil, né). O site também faz, com base nos votos dos usuários, um ranking anual com os melhores e piores aeroportos pra dormir.

Em 2015, o campeão foi o aeroporto de Cingapura, que oferece spa, sauna, chuveiros, academia e até um cinema gratuito. Depois dele vêm os aeros de Seul, Tóquio, Taiwan, Hong Kong, Munique, Helsinki, Vancouver, Kuala Lumpur e Zurique. Meu querido Recife foi escolhido como 10º melhor da América do Sul, enquanto o do Rio de Janeiro aparece como 3º pior do continente.

Vendo esse ranking, percebi minha falta de sorte: além do Galeão, que desponta aí na lista negativa, fui dormir logo no de Bérgamo, que já foi considerado o pior da Europa, e no de Stansted, que também não se sai nada bem nas avaliações. E sobrevivi pra contar a história, então você também pode! :P

  1. Abasteça a mala de mão

Check-list em mãos? Existem vários itens que você pode levar pra tornar essa experiência o mais confortável possível. Uma máscara de dormir, por exemplo, é superútil pra se proteger da claridade. Fones de ouvido, por sua vez, te protegem do barulho das pessoas conversando ou indo pra lá e pra cá, ou dos funcionários fazendo limpeza e manutenção. Só cuidado pra não ficar sem ouvir o despertador e perder o voo!

Outro fator importante é a comida. No Sleeping in Airports você pode conferir se o aeroporto aonde vai tem lanchonetes abertas 24h, mas sempre acho prudente levar alguns lanches práticos, que não estraguem nem se esfarelem/amassem facilmente, além da minha onipresente garrafinha d’água.

E aí tem a questão do guarda-roupa. Usar roupas confortáveis e em camadas é essencial e nunca viajo sem um casaquinho, porque aeroportos podem facilmente se transformar em filiais da Sibéria. Uma echarpe também pode ser muito útil, servindo pra proteger do chão frio na hora de deitar ou pra se cobrir fazendo as vezes de lençol.

No quesito higiene, escova e pasta de dentes são essenciais, e muita gente aposta nos lenços umedecidos pra diminuir a oleosidade do rosto ou até tomar um banho de gato. :P

Outros itens úteis nesse kit de sobrevivência são um travesseiro de viagem e coisinhas pra entretenimento: iPod, tablet, e-reader, livros, diário de viagens, revistas ou um computador cheio de filmes podem ajudar muito a passar o tempo. Ah, mas tem um detalhe: pra que os equipamentos eletrônicos funcionem, não esqueça os carregadores e adaptadores de tomada.

  1. Estude o terreno

Ao chegar no aeroporto, considere-se um explorador. Adentre o novo território e acenda seu radar de “lugar confortável” pra encontrar o ponto onde vai montar acampamento. Afinal, não é nada legal deitar no canto mais incômodo e depois perceber que tinha uma área com sofás escondidos lá do outro lado do terminal.

Pra decidir qual vai ser seu ninho, considere critérios como assentos confortáveis, temperatura do ambiente, a circulação de pessoas e a presença de outros viajantes dorminhocos (por segurança). Você pode até explorar áreas como balcões de compra de bilhetes, restaurantes fechados e tal, mas prepare-se pra ser acordado com a chegada dos funcionários que vão usar esses lugares pela manhã :P Além disso, se estiver num lugar onde normalmente há grande circulação de pessoas, é bem provável que um segurança venha lhe despertar quando o movimento aumentar.

Outra opção é procurar um lounge VIP que fique aberto 24h ou desde cedo. Aqueles de quem viaja pela primeira classe ou tem cartões de fidelidade das companhias aéreas ou cartão de crédito black master das galáxias, sabe? Em alguns aeroportos, é possível pagar uma taxa pra usar o espaço, garantindo sofás confortáveis, bebidas, comidinhas e wi-fi, entre outras comodidades.

  1. Não descuide da segurança

Aeroportos costumam ser bem policiados, mas nunca dê bobeira com sua bagagem. Se puder, veja com a companhia aérea a possibilidade de despachar a mala com antecedência, ou veja se o aeroporto tem lockers onde você possa deixar as coisas. Se não rolar, procure dormir numa posição em que impeça o acesso aos seus preciosos pertences. Tipo virar o mochilão de barriga pra baixo e deitar por cima, fazendo-o de travesseiro.

E não preciso nem falar (mas falo mesmo assim :P) que se estiver sozinho você precisa levar suas coisas consigo aonde for, né? Além do risco de alguém surrupiar seus pertences, deixar uma mala abandonada por alguns minutos pode provocar uma desagradável conversa com um esquadrão antibomba.

Também vale a pena procurar saber onde fica o setor de segurança do aeroporto e observar se existem câmeras perto de onde você vai ficar. Ah, e não custa ressaltar: evite ficar em lugares desertos, principalmente quando viajar sozinho.

  1. Prepare-se pra se explicar

Pode parecer estranho, mas nem sempre os simpáticos funcionários do aeroporto ficam muito felizes ao ver uma galera montando acampamento no lugar. :B Nunca aconteceu comigo, mas pode ser que alguém chegue pra perguntar por que você tá lá de mala e cuia, então é bom ter à mão o cartão de embarque pra provar que você não tá usando o aeroporto como hotel aleatoriamente. Também se recomenda mostrar que você não queria estar ali e que é apenas uma pobre vítima dos voos em horários inconvenientes ou cancelados. Nada intencional, é claro!

  1. Fique de boas

Toda a preparação do mundo pode não ser suficiente se você não conseguir encarar a situação com uma atitude positiva. Por mais que você leve colchonete, travesseiro, cobertor, uma smartv, um massagista e uma piscina, infelizmente o aeroporto não vai se transformar automaticamente num hotel 5 estrelas. Se estiver desconfortável, concentre-se na viagem massa que essa passagem barata proporcionou ou na economia que tá fazendo ao evitar um hotel. Pense nisso como uma história pra contar no futuro e ria dos perrengues!

Provavelmente, depois da primeira experiência desse tipo você vai jurar que nunca mais se colocará nessa situação de novo. Mas também é bem provável que depois, ao encontrar uma passagem barata chegando ou saindo no meio da madrugada, você se esqueça totalmente da promessa.

Já curtiu a página do Janelas Abertas no Facebook? Clique aqui pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens. 

Vai viajar pra o exterior? Não deixe de fazer um seguro viagem! Contrate o seguro que eu sempre uso :) Neste post você encontra um código pra ganhar 15% de desconto. Você economiza e ainda ajuda o blog a se manter vivo.

600x80

Posts Relacionados

14 Comentários

  1. Adorei, ótimas dicas :) Já cheguei a dormir no aeroporto de San Francisco para economizar uma diária do hostel, já que meu voo era bem cedinho. Naquele tempo não sabia sobre essas dicas, confesso que passei basicamente metade do tempo acordada, rs, estava um frio e eu só tinha uma jaqueta.

    • Nem me fale, Josiane! Não sei por que aeroportos têm que ser sempre tããão frios :P Espero que o post seja útil! :) Um abraço

  2. Bóia

    Oi, Luisa. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

  3. Marcia Patrícia

    Muito legal e instrutivo o post.
    Dormimos no Orly (França), pra economizar diária.
    Nos sentimos seguros, mas alguns banheiros fecham durante a madrugada, assim como lanchonetes.
    Foi uma boa experiência, até porque haviam muitas pessoas na mesma situação.

    • Não se sentir sozinho torna tudo mais fácil, né, Marcia? :) Um abraço!

  4. Jamison

    Olá Luísa. Tenho uma dúvida. Vou ter que dormir uma noite no galeao e vi que você já teve que dormir lá também . Quero sabe local que você encontrou lá para dormir “o mais apropriado” se foi no chão ao cadeira e se as cadeira tem braço ? Tipo isso. Aguardo uma resposta. Obrigado desde já.

  5. Clarice

    Olá Luísa,
    Acabei de ler seu blog e eu gostei muito das dicas.
    Eu terei que pernoitar no aeroporto de Porto Alegre (Salgado Filho) e estou com muitas dúvidas. Pois estarei acompanhada do meu pet.
    Não conheço nada da cidade, já que moro à 6h30 do aeroporto mais próximo. Moro no Extremo Sul de RS.
    E como vou sozinha, estou um pouco assustada. Já procurei ver se o aeroporto fechava e não achei nada relacionado à isto. Bom, espero que dê tudo certo. ✈?

    • Oi, Clarice! Será que não tem como você ligar pra o aeroporto, só pra confirmar? Boa sorte! :) Um abraço

  6. Beatriz Feijó

    Que postagens maravilhosaaaaaas! Estou apaixonada pelo seu blog <3
    Você está me ajudando muito, viu?
    Estou aqui super ansiosa pra minha viagem e suas dicas estão sendo fundamentais!!!! Obrigada!

    • Oi, Beatriz! Que massa :D Fico muito feliz! Espero que tua viagem seja ótima <3

  7. Douglas Henrique Lermen

    Olá, vou ser obrigado a passar uma noite no aeroporto de Congonhas – SP por causa de uma escala ruim, estou meio preocupado em questão a segurança, sera que não é perigoso ?

Deixe o seu comentário