Bahia

Quanto custa passar uma semana na Chapada Diamantina

Bahia | 21/07/17 | 4 comentários

“Quanto custou essa viagem?” foi a pergunta que mais recebi quando postei fotos da Chapada Diamantina no Instagram – mais até do que sobre o roteiro em si. Essa história de valor sempre pode variar muito de acordo com as escolhas que você faz em termos de hospedagem, transporte, passeios e, às vezes, em relação à época do ano, mas é sempre bom se preparar pra não tomar aquele susto ao chegar no destino, né?

No caso da Chapada, a forma em que você monta sua viagem também pode ser muito diferente da minha, já que a região é enorme e dá pra usar várias cidades diferentes como base, e também dá pra ir de carro ou fazer os passeios com agências e guias locais. Eu fui sozinha, sem carro, e anotei tudo que gastei em sete dias entre o Vale do Capão e Lençóis, pra dar pelo menos uma noção. ;)

Leia mais:

Roteiro de 7 dias entre Capão e Lençóis sem carro
Todos os posts sobre a Bahia
Quanto custa viajar para Fernando de Noronha

chapada10v2

Hospedagem

Existem campings e albergues nas duas cidades que usei como base, mas eu preferi pousadas com quartos privativos porque fiquei receosa de chegar cansada das trilhas e não conseguir dormir bem caso algum colega de quarto fosse barulhento (ó a idade chegando! A Luísa de 5 anos atrás nem pensaria nisso, haha).

No Vale do Capão fiquei na Pousada Tatu Feliz e paguei R$ 110 por noite pra dormir num quarto privativo (onde caberiam três pessoas) com mesinha, cadeira, estante, espelho e banheiro, e com café da manhã incluído.

Em Lençóis eu até pensei em ficar num albergue, mas no São João os preços pra quartos compartilhados eram mais altos do que o quarto privativo na Casa MangaMel, uma pousada familiar com uma vibe meio roots, mas tranquila. Paguei R$ 72,50 por noite num quarto com cama de casal, com banheiro compartilhado e sem café da manhã. Em baixa temporada dá pra pagar a partir de R$ 45 pelo mesmo quarto ou R$ 35 pela cama em quarto coletivo. Vou fazer posts falando sobre ambas pousadas em breve e depois atualizo aqui. :)

Total de gastos com hospedagem em seis noites pra uma pessoa: R$ 220 + R$ 290 = R$ 510

Transporte

Eu fui de avião do Rio pra Salvador e de Salvador pra o Recife com milhas, então não conto esse gasto, mas paguei também pelos ônibus de Salvador pra Palmeiras (de onde sai o transporte pra o Vale do Capão) e de Lençóis pra Salvador. Quem faz esses trechos é a empresa Real Expresso. Comprei a primeira passagem por R$ 92 e a segunda por R$ 116, mas dependendo das datas e horários dá pra encontrar cada trecho por a partir de R$ 85.

Principalmente em férias e feriados, recomendo comprar com algumas semanas de antecedência, porque no período ao redor do São João alguns amigos não conseguiram vaga pra os horários que queriam e eu precisei comprar uma passagem mais cara porque a opção mais barata tava esgotada.

Paguei também R$ 15 pra ir de van de Palmeiras até o Capão, mais R$ 15 pra ir do Capão até Palmeiras pra pegar o ônibus pra Lençóis e outros R$ 10 pelo ônibus Palmeiras-Lençóis.

Total de gastos com ônibus e vans: R$ 248

Passeios

Como falei nesse post introdutório sobre a viagem, os passeios nos arredores do Capão saem bem mais em conta pra quem viaja sem carro do que os que ficam perto de Lençóis, porque o mais comum é fechar uma diária com um guia da Associação de Guias (dividindo com outras pessoas que você conhecer lá ou que os guias indicarem) e ir a pé, de táxi ou de carona até o início das trilhas.

Eu gastei R$ 90 com dois dias de passeio saindo do Vale do Capão: no primeiro, dividimos a diária do guia (que custa no mínimo R$ 120) entre mais de quatro pessoas, então ficou R$ 30 pra cada (o valor mínimo que se cobra por pessoa); no segundo, fomos só eu e uma baiana que conheci lá, então pagamos R$ 60 cada.

Já em Lençóis o valor total foi bem mais alto, porque quem viaja sem carro não tem muita opção senão contratar pacotes de um ou vários dias de passeio com agências. O pacote de três dias com os principais passeios (Poço Encantado, Poço Azul, Poço do Diabo, Cachoeira do Mosquito, Gruta da Lapa Doce, Gruta Azul, Pratinha e Morro do Pai Inácio) com a Chapada Adventure saiu por R$ 640 incluindo transporte (saindo da pousada), almoço (bufê livre sempre muito bom), os guias e as entradas pra as atrações (muitas delas ficam em áreas privadas).

Total de gastos com passeios: R$ 750

chapada5v2

Alimentação

Não gastei com almoço nos três dias de passeio em Lençóis, nem com café da manhã no Capão. Meus almoços no Capão eram lanches de trilha, tipo biscoito, castanhas e banana, que comprei num mercadinho na rua principal. Nos jantares “esbanjei” um pouco porque as comidas lá não são tão caras e eu queria provar tudo que tinham me recomendado.

Comi coxinha, pastel de forno e hambúrguer feitos com o palmito da jaca, um PF gostoso e algumas fatias de pizza do Al Capãone (R$ 3 cada, deliciosas) e da famosa pizzaria Capão Grande, que só tem dois sabores (salgada e doce, mas nem achei tão gostosa quanto dizem). Também tomei umas cervejas e comprei umas sobremesas artesanais, porque ninguém é de ferro, né? :B

No café da manhã e no jantar em Lençóis comi sanduíches de atum ou ovo mexido, que comprei num mercadinho e fiz na cozinha da pousada, e tomei chás que levei comigo; também bebi uma boa quantidade de cerveja e comi um parmegiana delícia no restaurante Grisante, logo na entrada da cidade, duas vezes.

Total de gastos alimentícios: cerca de R$ 250.

Na ponta do lápis

Somando hospedagem, transporte (exceto passagens de avião), passeios e alimentação, gastei R$ 1.738. Como poderia baratear a viagem? Ficando em quarto coletivo ou camping no Capão, pegando carona do Capão pra Lençóis (foi o que eu fiz, na verdade, mas já tinha comprado a passagem), evitando as cervejíneas e encontrando mais gente pra dividir o passeio do segundo dia no Capão.

Se você viajar em grupo, sai mais em conta fazer os tours perto de Lençóis de carro, mas nesse caso teria que somar o preço do almoço e as entradas nas atrações como Pratinha, Poço Encantado e as grutas, que custam entre R$ 20 e R$30 cada, – e, em alguns casos, contratar guias. :) E você, já foi pra Chapada Diamantina? Quanto gastou? Me conta aí nos comentários!

chapada8

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

4 Comentários

  1. veronica

    Oie Luisa, tudo bem? Estou planejando de ir sozinha pra chapada em Novembro, mas estou bem perdida para fazer o roteiro rs Já consultei alguns preços em agência e estão bem acima do que eu imaginava. Agora que li seu relato, vi que estava no caminho errado, pois pensava em fazer base em lencois, mas neste caso ficaria mais caro. Ser[á que poderia compartilhar seu roteiro comigo, please? Já vai me ajudar muiiiito!! Obrigada :) bjoss, Verônica

    • Stefani Macedo

      Veronica, eu e mais duas amigas vamos em novembro também, especificamente dos dias 9 a 11, se quiser, fala com a gente para podermos trocar informações e dicas. É nossa primeira vez, e Luísa, obrigada pelo post, deu uma clareada!! wpp (85) 989140780

Deixe o seu comentário